segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Atualização patrimonial: Outubro/2018 - 310.548,42 (+1%)

Saudações meus amigos!

Seguindo com  mais uma atualização patrimonial. Gostaria de falar de mais assuntos e ter mais tempo para escrever, mas o mestrado e meus projetos pessoais estão tomando bastante meu tempo. Nos investimentos, boas notícias pra quem esta posicionado em renda variável, isso já demonstra claramente que não devemos ficar somente em renda fixa.

Aporte do mês: R$ 4.680



Ações e FII

Sigo aportando e reinvestindo em boas empresas com sólidos fundamentos. Um detalhe importante que eu recomendo (apesar de não ser especialista, já li vários livros sobre o tema ações) é sempre, sempre, olhar o preço das ações que pretende comprar e ter o mínimo de critério ao decidir se o preço esta justo, sobreavaliado ou subavaliado pelo mercado. Não irei entrar em detalhes no critério que utilizo e qual o melhor (se é que isso existe). Lembrem-se: o mercado de ações não é uma ciência exata. A lógica nem sempre funciona aqui. 

Imóvel

Deu muito trabalho reformar o apartamento, mas valeu a pena. Agora estou entrando na fase da venda. Muitos corretores chatos tem me importunado nesse momento, pedindo altos valores de comissão. Fico me perguntado, pra que serve essa profissão de corretor de imóveis? 

Blog e perspectiva 

Vejo muitos blogueiros um pouco cansados de escrever, seja por falta de tempo, seja por falta de motivação. Estou entrando nessa fase também. Poucas pessoas na verdade se interessam por esse tema na vida real, e nesse pequeno espaço chamado por uns de blogosfera de finanças devemos nos incentivar mais a fim de não perder o foco, seja alcançar o mito da IF, ou realizar um sonho de trabalhar por menos dinheiro porém com mais qualidade de vida. Na verdade eu tenho me afastado um pouco daqui mas prometo participar mais, seja em comentários em blogs de colegas, seja aqui mesmo, contribuindo de algum forma com meus poucos conhecimentos.

Abraços!

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Atualização patrimonial: Setembro/2018 - 307.044,95 (+3,2%)

Olá!

Eu sei, sumi por uns tempos, mas não morri. Peço desculpas aos meus leitores, mas minha vida entrou numa correria bem intensa mesmo. A seguir, irei fazer uma rápida atualização patrimonial. Finalmente os 300k chegou !  Lembro que no início da minha caminhada, como sonhava chegar até aqui. Claro, falta muito pra chegar onde quero, mas temos que comemorar cada pequena vitória, pois foi conquistado com muito sacrifício. 

Meu patrimônio está dividido da seguinte forma:


Imóvel

Venho trabalhando intensamente na reforma do apartamento que adquiri em leilão. Minha estratégia aqui é bem simples: reformar e vender. Poderia, claro, vender sem fazer a reforma, porém, possivelmente teria dificuldades em vendê-lo ou encontrar muitas pessoas querendo pechinchar (e com razão) numa casa com muitas coisas pra fazer. Tive que arrancar todo o piso antigo (era um piso de taco, bem velho) e colocar um piso de cerâmica padrão. Consertei janelas de alumínio, troquei portas de madeira, vaso e pia quebrados, azulejos faltando nas paredes da cozinha, parte elétrica e hidráulica também tive que arrumar. 

O local parecia um cenário de guerra, quando entrei no imóvel pela primeira vez, senti um desânimo. Comprar em leilão é uma verdadeira caixinha de surpresas! Apesar de o imóvel estar desocupado (me poupando tempo e dinheiro com a desocupação), ele estava bem quebrado mesmo. Agora entendo o porquê do antigo proprietário ter abandonado o lugar.

No final de tudo, pintei todo o apartamento de branco padrão. O resultado ficou sensacional, comparado ao que era antes. Nessa reforma, gastei em torno de 10 mil reais, o qual não foi computado no patrimônio acima.  Agora é esperar as eleições terminarem para tentar vender com algum lucro. Caso não venda num horizonte de 1 ano, irei entrar com o plano B, que é alugar.

Que venha os 400k!!

Abraços a todos

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Atualização patrimonial: Julho/2018 - 294.471,97 (+0,3%)

Fala pessoal!

A blogosfera ainda esta sentido muito a perda do nosso colega VDC, espero que tenha sido uma história inventada por ele para se desligar e poder curtir em paz sua IF. Só acho (caso ele tenha realmente inventado essa história) que ele poderia ter falado aqui: Pessoal, vou sumir, já deu pra mim, cansei de escrever. Agora inventar essa história de que ele simplesmente foi vítima de mal súbito, de uma pelada de domingo (que ele nem comentava que praticava) ? 

Por outro lado, inventar uma mentira dessa vai contra tudo o que ele ensinava. Acumular patrimônio para poder gozar de uma aposentadoria tranquila. O que pensar quando alguém jovem morre assim desse jeito ? Bom, se a morte chegou para uma pessoal tão esforçada quanto ele, pra quê eu vou aportar e deixar de curtir a vida ? Não creio que era essa a intenção do VDC em seu último post: Estimular as pessoas a gastarem tudo pois podem morrer a qualquer momento.  

Fatalidades existem! Nunca saberemos a verdade e, pra mim, isso pouco importa. Sei que há um risco de eu nunca poder gozar meu patrimônio conquistado com suor durante todos esses anos de trabalho. Não devemos deixar de correr riscos, mas fazer o possível para minimizá-los. Já sabemos o que devemos ou não fazer (e comer) para ter longevidade na vida. Basta não cometer excessos em todos sentidos da vida.

Patrimônio

Segue no ritmo mais lento agora, por conta de que todo meu aporte foi revertido em obras no novo apartamento que adquiri em leilão. 

Vida pessoal e hobby

Tem apenas três meses que venho praticando tênis e estou amando esse esporte. Podemos gastar cerca de 600 calorias numa única partida. O esporte é muito competitivo e faz você aprender muito a lidar com pressão, controle emocional e corporal. 

No campo de relacionamento, sigo solteiro, firme e forte. Depois de um casamento, você não deseja mais nada, a não ser curtir a vida como o tio Charlie de two and half man. 

Mestrado

Mal comecei e não vejo a hora de terminar. Se tem uma engenharia que só fala de coisas óbvias, essa engenharia é a de produção. Como sou formado em mecânica, estou acostumado a analisar, raciocinar e calcular e resolver problemas práticos. Estudar produção é bla bla bla, sem fim, aliás, com um fim, dizer coisas que todo mundo já sabe.


Música boa do Di Ferrero!


Abraços e até mais!

sábado, 7 de julho de 2018

Atualização patrimonial: Junho/2018 - 293.494,48 (+15,8%)

Uma rápida atualização patrimonial:

Como relatei no post passado, adquiri em leilão (Extrajudicial, da Caixa) um imóvel com preço bem descontado. Mais da metade do meu patrimônio ficará alocada em um imóvel. A primeira pergunta que pode surgir é: Posso computar o valor de um imóvel no meu patrimônio?

Seria ingênuo não somar ao patrimônio de uma pessoa física seus imóveis e terrenos, uma vez que possuem valor e podem ser negociados e portanto, transformados em espécie. Se possuem liquidez, seria outra história, mas uma debênture, com vencimento em 10 anos, também não possui liquidez e muitos o lançam sem nenhuma dúvida, não é verdade?! Acho que a blogosfera já amadureceu nesse quesito, e, acredito eu, que já superamos aqueles antigos blogueiros que nada entendem de finanças e contabilidade.

Segunda pergunta: Como lançar um imóvel no patrimônio de forma racional e realística ? Não há um resposta definitiva a essa pergunta uma vez que é difícil fazer uma avaliação exata de um imóvel, porém podemos lançar com valor bem abaixo do valor de mercado. Explico: Valor de avaliação, 100 mil. Valor a ser lançado, 70 ou 80 mil. Simples assim, pois de fato colocaríamos um valor no qual não aceitaríamos negociar por um preço menor.

Dito isto, vamos ao que interessa. Meu imóvel, fica na cidade do Rio de Janeiro (uma das mais caras), possui dois quartos com dependência, dois banheiros, área de 70 metros quadrados, localizado num bairro de classe média pra baixa e o principal fator que me fez arrematar sem dúvida alguma, está desocupado. Valor de avaliação de 3 imobiliárias = 230 mil. Valor Venal da prefeitura = 187 mil. Valor que achei razoável lançar = 150 mil. Esse mês meu aporte foi todo gasto pagando ITBI, escritura e registro do imóvel, algo em torno de 10 mil reais foi parar nas mãos do governo e cartórios. Uma verdadeira máfia a serviço da burocracia insana e ineficaz.

Meu patrimônio está assim dividido:


Em números...



Investimentos:

De mal a pior, mas esse resultado foi pra todo mundo, tendo em vista que a bolsa caiu e os investimentos em renda fixa estão bem fracos também. Esse foi um dos motivos que me fizeram olhar com mais atenção outras formas de investimentos, como de leilões. Há muitas outras formas de ganhar dinheiro mais eficazes, seja negócio próprio ou até mesmo consultoria. Fica a dica pra quem quer dar uma turbinada no patrimônio.

Até a próxima, abraços a todos.

domingo, 1 de julho de 2018

Estréia no mundo dos leilões de imóveis

Fala pessoal, tudo bem ?

Já tem um tempo que venho pesquisando e lendo sobre como investir em leilões de imóveis. Confesso que num primeiro momento achei tudo muito complicado, obscuro e inseguro ao me deparar com o mundo dos leilões. Como tudo na vida, precisei de um tempo até me familiarizar com termos mais técnicos e após muitas leituras, ainda me encontro engatinhando nesse novo mundo. 

Não é fácil! Cheguei nessa conclusão. Ganhar dinheiro nessa operação será uma batalha, que pode demorar meses (ou até anos) e o grande risco aqui não é a desvalorização dos imóveis (menor peso) mas o risco jurídico. Explico: Demora do nosso judiciário. Mas antes de entrarmos nesse quesito, vou detalhar como eu fiz (e ainda faço) para coletar o máximo de conhecimento sobre o assunto.

Em primeiro lugar nada substitui a experiência pessoal. Existe dois tipos de conhecimento, o explícito e o tácito:

 "O conhecimento explícito, ou codificado, refere-se ao conhecimento transmissível em linguagem formal, sistemática, enquanto o conhecimento tácito possui uma qualidade pessoal, tornando-se mais difícil de ser formalizado e comunicado"


Sem entrar em detalhes mais técnicos, o que eu quero dizer é que há um componente tácito no mundo dos leilões. Você poderá ler infinitos artigos e livros a respeito que ainda assim não terá uma noção de todas nuances desse tipo de investimento. Não que o conhecimento adquirido através do livros seja descartável, em hipótese alguma, porém, somente lendo um livro, provavelmente não é o mais "seguro" a se fazer nesse tipo de investimento. Até porque o mundo dos leilões de imóveis é multidisciplinar. É preciso entender sobre direito imobiliário, mercado de imóveis a nível local, questões burocráticas, psicologia comportamental, negociação, vendas, análise de risco, economia do país, etc.


Não vou me alongar muito por hora. Apenas como um relato da minha própria experiência participei de dois leilões Extrajudicial da Caixa: um presencial e outro online. 

Presencial

Estava marcado para 15h, cheguei com 1 hora de antecedência, num local bastante inconveniente pois era muito distante do centro da cidade. Havia muitas pessoas no local e da enorme lista de imóveis, apenas 1 me chamou a atenção. Um dia antes, fui no local e conversei com a síndica e descobri que o mesmo estava desocupado. Já se tornou ainda mais atraente. Estimei um valor abaixo do valor de mercado do imóvel de aproximadamente uns 100 mil. O lance inicial era de 30 mil. Isso mesmo, uma pechincha. Estava disposto a dar lances até 50 mil. Mas aquele não era meu dia, os lances já beiravam 85 mil. Enfim, faz parte do jogo. Os lances entraram numa disputa insana entre dois participantes (havia outros imóveis que ocorreu fato semelhante, uma loucura). Quase o preço de mercado para um imóvel que constava como "ocupado". Como fui de carro, ainda paguei um estacionamento de módicos 45 reais por duas horas.

Vantagens do presencial: Aprendizado da dinâmica dos lances.
Desvantagens do presencial: Perda de tempo e dinheiro no deslocamento até o local, possível disputa entre os participantes uma vez que eles se olham!!


Online

Existe a necessidade de se fazer um cadastro e enviar documentos como RG, CPF e comprovante de residência, pelo menos três dias anteriores a data do leilão. Então, no conforto da minha casa e sem perder meu tempo estava dando lances. Acompanhava a transmissão ao vivo pelo Youtube. Entrei numa disputa e estava disposto a chegar até um valor X, então enquanto alguém da platéia dava um lance, eu, prontamente, cobria a oferta. Até que chegou um ponto (Graças a Deus) que o meu oponente desistiu e por fim, venci e arrematei o imóvel. Resumindo, adquiri um imóvel com valor 70% abaixo do valor de mercado. 

Vantagens do onlineNão há perda de tempo e dinheiro no deslocamento até o local, os participantes tem medo de entrar numa disputa com alguém "invisível" (minha opinião). Não é necessário possuir cheques, uma vez que pode pagar a comissão do leiloeiro através de depósito ou boleto bancário.
Desvantagens do onlinePode ocorrer perda de sinal e você ficar fora dos lances.

Conclusão

Apesar de ter lido bastante, o que eu adquiri de experiência participando dos leilões não é ensinado em nenhum lugar. Então recomendo a todos que tem interesse nessa área, ao menos a ir nesses eventos.

Bom fim de semana a todos!

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Atualização patrimonial: Maio/2018 -> 254.569 (+11%)

Fala pessoal, tudo bem?

Vamos a mais uma atualização patrimonial. Relatei no post passado, uma vitória na justiça sobre uma empresa que não teve escrúpulos ao negativar meu CPF juntos aos órgãos de proteção ao crédito. Ganhei a causa e um bom dinheiro que foi direto pra minha conta de investimentos. Por causa desse evento, esse mês, tive um grande aporte dividido da seguinte forma:

Aporte do mês (dinheiro novo) : R$ 6.000
Aporte do processo ganho na justiça: R$ 27.000
Aporte total: R$ 33.000

Como ainda não sei qual será o destinos desse recurso financeiro, provavelmente aplicarei na poupança para aguardar novas oportunidades na renda variável. Estou pesquisando novos caminhos de investimentos, principalmente na área de imóveis de leilões. Por causa disso, uma grande parte do meu patrimônio esta na poupança para que eu possa ter liquidez, quando eu arrematar um imóvel. Mas há um longo caminho ainda a percorrer, preciso destrinchar todas as nuances desse negócio que possui muita casca de banana no caminho. 

Não sei quanto a vocês, mas eu acho que todas as formas de investimentos (ações, FII, renda fixa) estão muito ruins, com rentabilidade muito aquém do desejado. Aliás, rentabilidade é uma coisa que definitivamente nós não temos controle. O que devemos fazer (pra nossa própria sanidade mental) é acompanhar a rentabilidade de tempos em tempos, e não de mês em mês, pois a volatilidade pode assustar os menos preparados psicologicamente, ou pode fazer as pessoas correrem mais riscos desnecessários em busca de maiores rentabilidades.

Vamos a apresentação do patrimônio:




Um detalhe foi que meu ativo imobilizado diminuiu, pois vendi a moto e o dinheiro foi pra minha conta poupança. Adquiri a moto por aproximadamente 8 mil e consegui vender (depois de dar um trato nela) com lucro por 9 mil. Isso é pra mostrar pro pessoal da blogosfera que veículos (assim como imóveis) podem (e devem) ser incluídos no patrimônio pois podem ser transformados em dinheiro em poucos meses (ou até dias). Fiquei com dó de vender, mesmo com lucro, pois ela era muito econômica, fez falta, ainda mais com essa greve que ocasionou falta e alta dos combustíveis. 

Minha moto era do tipo Naked, porém como eu sou alto, ficava muito encurvado e prejudicava minha coluna.  Teve dias que fiquei com uma baita dor lombar, me impossibilitando de jogar tênis. Estou agora querendo comprar outra, talvez eu pegue uma Yamaha Ténéré ou Honda CB 500x. Preciso de uma moto alta.

Fico por aqui, bom feriado a todos!

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Como ganhei R$ 27 mil na justiça

Termina hoje uma novela que já vem se arrastando por mais de 2 anos na justiça. Trata-se de um processo que eu movi contra uma empresa operadora de telefonia móvel. Tudo começou quando a dita cuja me ligou oferecendo um pacote de internet ultraveloz, no qual eu poderia utilizar por 1 mês grátis e caso não gostasse, era só cancelar que não teria problema.

Resolvi então testar essa internet ultraveloz por um preço convidativo. Claro que não me desfiz da internet que já vinham usando pois o teste poderia não ser satisfatório. Foi exatamente isso que ocorreu. Com apenas 3 dias, percebi que era uma porcaria o serviço que eles prestavam. O técnico demorou mais de 1 mês pra vir aqui em casa e no dia da instalação, houve um problema que nem ele conseguiu resolver. Já começou mal. Um dia depois, a internet estava funcionando, porém não dava pra assistir uma simples série no Netflix, era muito lenta. Isso lá em 2016.

Acabei ligando pra central de atendimento e cancelando o plano de internet, e óbvio, pedi o número do protocolo de cancelamento e guardei na área de trabalho do PC. Após 1 mês, eis que surge na correspondência da minha residência um boleto de cobrança. Liguei para central, informando o cancelamento e que não queria mais ser cobrado. O problema persistiu e mês após mês continuaram a chegar boletos com valores cada vez maiores. Até que por fim chegou uma carta que me deixou furioso, já que não estava ligando pra àqueles boletos, uma carta de aviso do SERASA informando que meu nome estava "sujo".

Foi o estopim para eu procurar a justiça e processar eles. Para que meu caso não ficasse muito tempo na lentidão da justiça comum, procurei o Juizado Especial Cível. Após o julgamento e decisão do Juiz ao meu favor, ganhei 8 mil reais (valores arredondados). Acontece que a empresa recorreu e o processo foi pra segunda instância. Novamente a empresa perdeu (isso tudo em muitos meses de lentidão). Como o Juiz, na sua sentença, condenou a ré (a empresa) a pagar multa diária de 50 reais para cada dia que meu nome ficasse negativado no SERASA, a empresa deveria me pagar os oito mil e correr para limpar meu nome.

De fato ela pagou os 8 mil, mas não limpou meu nome. Então resolvi peticionar uma multa de 10 mil reais pelo fato da empresa não ter acatado a decisão do juiz. Ganhei na 1 e 2° instância (óbvio, mais uma vez ela recorreu). Após mais de 1 ano e meio, ainda estava com nome sujo, o que vocês acham que eu fiz? Mais uma vez, taquei um nova multa! Agora a multa foi 9 mil. O juiz entendeu que eu estava correto (certamente), e o processo foi novamente para 1 e 2° instância e novamente a empresa levou ferro (fico me perguntando, se algum advogado foi demitido nessa empresa, tamanha incompetência).

Como os valores ficaram muito altos, fiquei com receio de não ver a cor do dinheiro, então, na minha última petição solicitei ao Juiz que expedisse um ofício ao SERASA para retirar meu nome dos registros (fiz o que os advogados daquela empresa deveriam ter feito há muito tempo). Com o ofício em mãos fui até o SERASA e limpei definitivamente meu nome (sujo há mais de dois anos!). Perceberam como eu poderia ficar nesse jogo indefinidamente? Quanto eu teria ganho nessa brincadeira?

Alguns dias atrás, recebi o mandado de pagamento, me dirigi ao Banco do Brasil e levantei os valores. Obrigado a todos os incompetentes dessa empresa, pois foi graças a vocês,  fiquei um pouco mais rico. 

Obs.: Não recomendo ninguém a procurar a justiça para ganhar dinheiro indevidamente (tem gente que vive disso). Recomendo sim, procurar seus direitos, caso sofra uma injustiça, como eu sofri. Quanto vocês acham que essa empresa fatura com cobranças indevidas ? Quantas pessoas que pagam e não procuram seus direitos ? Essa empresa, pelo menos de mim, não levou nada, muito pelo contrário.

Abraços!

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Minha experiência com a dieta Low Carb


Sempre tive uma vida sedentária, pois ou estava estudando (e muito) ou trabalhando sentado na frente do computador. Meu único lazer era assistir sentado filmes, séries e jogar videogame. Um hábito nada saudável. Depois que me formei e comecei a trabalhar, meu físico ficou ainda pior pois já não tinha mais tempo nem pra jogar bola com a turma da faculdade. Era do tipo falso magro (magro com barriga), fino nos braços e pernas. 


Mais ou menos assim como eu era...

Então, para melhorar minha aparência e ter mais qualidade de vida, me matriculei numa academia perto de casa. Após alguns meses, de fato minha massa muscular cresceu bastante e adquiri uma forma física mais de "homem de verdade", recebendo elogios por parte do mulherio.

Só que havia uma coisa que continuava me incomodando. Minha barriga de chopp. Sim, é verdade, a cerveja contribuía e muito para manter essa forma arredondada. Então, resolvi cortar a cerveja e (meses depois)...continuava a barriga lá. Resolvi então tentar a famosa dieta da proteína. Resultado: Minha barriga ficou incrivelmente chapada, consegui ver até os músculos do abdômen, fiquei definido de verdade. 


Tem gente que gosta de ter um físico assim, mas ainda não era isso que eu queria


De fato a dieta funcionou, mas com uma enorme ressalva. Antes de falar das ressalvas, vou resumir em vantagens e desvantagens dessa dieta observados no meu próprio corpo:

Vantagens da dieta Low Carb
  • Não passa fome
  • Defini a barriga, os músculos aparecem em toda sua plenitude
  • Sem problemas com digestão
 Desvantagens
  • Mau hálito (dica: beber muita água)
  • Prisão de ventre (dica: incluir banana verde na dieta)
  • Enorme vontade de comer doces (dica: incluir chocolate amargo e café)
  • Emagrecimento além do desejado
  • Dieta cara de se manter

De um homem magro com barriga, me tornei um palito definido. Isso porque além de perder gordura corporal, também perdi massa magra. E isso não é legal. Fiquei naquela forma física de modelos masculinos, extremamente magros definidos. Se é o que você quer, então eu recomendo fortemente essa dieta. Mas se vc quer ter esse corpo aqui:


Então, vai ter que comer alguns carboidratos sim! Motivo: A insulina que produzimos tem propriedades anabólicas (construção muscular), porém ela também tem propriedades lipogênicas (construção de gordura). Como tudo na vida, vantagens e desvantagens...

Recomendo uma dieta Medio Carb. Explico: Antes limitava a ingestão diária de apenas 20g de carboidratos por dia (muito pouco, uma banana tem isso). Cortei açúcar, arroz, feijão, pães, bolos, doces de qualquer tipo, cervejas, empanados, enfim, tudo que possuísse uma elevada quantidade de carboidratos. Abaixo, resumo como era meu cardápio semanal. São apenas de caráter informativo, não quer dizer que eu seguia rigorosamente essa sequência nem essa variedade, era apenas para balizar minhas escolhas do que posso comer e do que não posso. Era mais ou menos assim:


Agora sigo uma dieta limitada a 100g de carboidratos (de preferência de baixo índice glicêmico) por dia. Obviamente você não irá ficar com aquele corpo sarado caso não exercite seus músculos. Então, resumindo é dieta, treinos, descanso e muita hidratação. Agora tenho a liberdade de incluir mais carboidratos. Posso comer por exemplo, um feijão com arroz de vez em quando, pães integrais, maior variedade de doces e frutas (mas sempre em pequena quantidade), massas sem exagero, tapioca, aipim, batata doce, etc. 

As escolhas tem que ser pensada na hora de comer. Não vou colocar no prato, por exemplo, feijão arroz macarrão farofa salada e carne! Isso ultrapassa a quantidade de carboidratos que você deve ingerir e só deve ser recomendado pra quem é atleta, o que não é o caso da maioria aqui. Se eu já estou comendo batatas, não vou colocar arroz. Se coloquei arroz, devo equilibrar com um pedaço de carne e saladas. Não tem segredo em comer bem. Devemos apenas controlar nossos impulsos, ao irmos num restaurante a quilo, onde a variedade é tentadora.


Não entendo o porquê da maioria da população fazer isso. Deve ser por isso que os brasileiros estão engordando.

Valeu pessoal! Até mais! 

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Bolsonaro para presidente?

Olá a todos. Não gosto muito de falar de política, pois além de ser um tema polêmico, gera mais dúvidas e confusões do que esclarecimentos. Investidores em geral devem atentar para o cenário político, uma vez que a política influencia, e muito, a economia de um país. A figura do político (e ex militar) Bolsonaro, gera, ainda mais, conversas acaloradas em qualquer meio social em que se discute sobre quem será um bom candidato a presidência para se votar nas próximas eleições. Antes de falar dele propriamente, vamos voltar nossa atenção ao seu passado, aos fatos e suas consequências.

Vida militar e política

Formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) em 1977 e chegou até o posto de Capitão no Exercito quando em 1988 saiu da ativa para ingressar na vida política em 1988 elegendo-se vereador da cidade do Rio de Janeiro. No Exercito, teve alguns atritos com seus superiores no que tange a liderança agressiva aos seus subordinados e sua "excessiva ambição". 

Em 1986 foi preso por 15 dias após escrever para revista Veja sobre os baixos salários recebidos pelos militares (será que eu corro esse risco?). Foi absolvido pelo Superior Tribunal Militar dois anos depois. Ele chegou a desenhar a operação "beco sem saída", que tratava de explodir bombas de menor potência em banheiros de quartéis para chamar a atenção dos autoridades militares e protestar a favor de melhorias de salário. A operação estava planejada para não haver vítimas, apenas prejuízo material. 

Começou sua vida pública como político em 1988. Ficou conhecido por suas idéias nacionalistas, conservadoras e por suas críticas ao comunismo e à esquerda. Em 2014, foi reeleito como deputado federal mais votado no Rio de Janeiro.

Frases polêmicas

Bolsonaro não apenas foi politicamente incorreto em algumas frases, como também foi além, sendo preconceituosos e desprovido de bom senso ao proferir certas colocações como:

- Disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela "não merece".


- “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”

-  "índios fedorentos, não educados e não falantes de nossa língua" possuem 12% das terras brasileiras e fazem lobby no Congresso Nacional."

- "Não sei qual é a adesão dos comandantes, mas, caso venham reduzir o efetivo [das Forças Armadas] é menos gente nas ruas para fazer frente aos marginais do MST, dos haitianossenegalesesbolivianos e tudo que é escória do mundo que, agora, está chegando os sírios também. A escória do mundo está chegando ao Brasil como se nós não tivéssemos problema demais para resolver."

"Se o filho começa a ficar assim, meio gayzinho, [ele] leva um couro e muda o comportamento dele."

- "Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, aí no quinto eu dei uma fraquejada e veio uma mulher."

Consequências 

- Em virtude das declarações feitas durante as discussões com Maria do Rosário, Bolsonaro foi condenado em primeira instância por danos morais em setembro de 2015. Em junho de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF), ao analisar denúncia da Procuradoria Geral da República e queixa da própria deputada, decidiu abrir duas ações penais contra o deputado Bolsonaro. Em uma decisão por quatro votos contra um, a Segunda Turma do STF entendeu que além de incitar a prática do estupro, Bolsonaro ofendeu a honra da colega. Como resultado o deputado tornou-se réu pela suposta prática de apologia ao crime e por injúria. A denúncia contra Bolsonaro por apologia ao crime foi apresentada em dezembro de 2014 por Ela Wiecko (vice-procuradora-geral da República), e caso condenado, ele pode ser punido com pena de 3 a 6 meses de prisão, mais multa. Em 15 de agosto de 2017, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a decisão da primeira instância e determinou que o parlamentar pague uma indenização de 10 mil reais para Maria do Rosário.

- Em 9 novembro de 2017, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro condenou Bolsonaro a pagar uma multa de 150 mil reais por dano moral coletivo devido a declarações dadas pelo parlamentar em 2011 ao programa CQC, quando afirmou que "não corre o risco" de ter um filho homossexual porque seus filhos têm uma "boa educação". A juíza Luciana Teixeira disse que o deputado abusou do seu direito de livre expressão para cometer ato ilícito. "Não se pode deliberadamente agredir e humilhar, ignorando-se os princípios da igualdade e isonomia, com base na invocação à liberdade de expressão"

Minha opinião 

Há um claro despreparo deste político na vida política. Alguém que se proponha a ter vida pública, não pode, sob hipótese alguma fazer declarações de ordem preconceituosa. Todos nós temos algum preconceito, mas não é por isso que vou sair por aí espalhando esse mesmos preconceitos igual a um idiota

Penso que faz declarações agressivas de propósito, como um marketing pessoal, para chamar a atenção da mídia. Dá vontade de falar: - Cale a boca Bolsonaro ! Não sei como seus assessores não o orientam em relação a esse aspecto. Em outros momentos a gente ri dele e de suas frases politicamente incorretas, que todos nós pensamos, porém não falamos.

Não há duvida que teremos candidatos mais mal preparados que este senhor, e de todos eles, Bolsonaro talvez seja o menos pior. Resta a nós, brasileiros, rezar, caso este político venha a vencer as eleições, que crie juízo e não tome decisões e medidas extremadas.

Opinião da mídia controladora

Recentemente está passando uma matéria nos telejornais a respeito do possível envolvimento do General Ernesto Geisel, dizendo que ele autorizava execução de opositores durante a ditadura militar. As pessoas não se perguntam o porquê da CIA  desenterrar essa "verdade"? Não estaria esta agência trabalhando com dados manipulados para controlar a política de um país (lembram dos casos de espionagem da Petrobras)?

Nada mais estranho do que uma Agência do governo americano se evolver nessa história, justamente em época de eleições. Se tem uma coisa que, nós militares defendemos é a democracia, a liberdade e a constituição. Não é papel das forças armadas governar um país, mas defender a soberania do Estado e garantir a lei e a ordem no país. Estão querendo atacar diretamente o candidato Bolsonaro, e indiretamente difamar os militares brasileiros (Só no BR que os militares são desvalorizados), por estarmos incomodando políticos e intelectuais de esquerda (e de direita também) desse país.

Naquela época havia uma clara intenção da política vigente de esquerda de tornar o estado brasileiro numa ditadura comunista. Devemos lembrar que estávamos no auge da guerra fria e sua bipolaridade política-econômica mundial. O que os militares fizeram foi nada mais que proteger o direito de propriedade privada, a liberdade e o sistema capitalista vigente através de um golpe de estado, para, posteriormente, devolver o poder aos civis e estabelecer a democracia novamente, o que de fato ocorreu. Se morreu gente naquela época? Sem dúvidas que morreu, mas foram bem poucas se compararmos ao que Stálin fez na União Soviética. Se houve excessos? Claro que houve, não podemos negar esse fatos. Mas o que é a guerra (e todas suas atrocidades) se não a prática da política, por outros meios?

Votem com consciência em 2018!

Obs.: Só nesse país, que a eleição é depois da Copa, será que é de propósito?


“…É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar…”

BARACK OBAMA no MEMORIAL DAY (durante a cerimônia do Dia do Veterano) há alguns dias.
Dedicado àqueles que perguntam “Para que servem os militares?”

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Atualização patrimonial: Abril/2018 - 229.420 (+24,7%)

Fala pessoal, tudo blz?

Vamos a mais uma atualização patrimonial. Adquiri, há exatamente 5 anos atrás, uma cota em consórcio de veículos com a finalidade de, no presente momento, trocar de carro. Como o meu carro ainda está bem conservado, vou postergar essa aquisição e como o grupo acabou, então a administradora do consórcio depositou na minha conta o valor do crédito que é  de R$ 38.477,00. Não havia lançado no meu patrimônio esse valor, pois ainda estava pagando a parcela do consórcio e esse mês quitei a última. Por causa desse evento, esse mês, tive um grande aporte dividido da seguinte forma:

Aporte do mês (dinheiro novo) : R$ 6.000
Aporte crédito do consórcio: R$ 38.477
Aporte total: R$ 44.477

Ainda não sei qual será o destinos desse recurso financeiro, provavelmente aplicarei em LFT para aguardar novas oportunidades na renda variável. O patrimônio esta dividido da seguinte forma:


Por causa de um maldito pen drive, perdi todos meus dados anteriores a março de 2016. Isso que acontece quando não fazemos um backup. Segue a evolução:



Fiz uma avaliação do meu carro e, possivelmente, poderei ficar com ele mais uns 5 anos sem necessidade de adquirir um novo. Havia trocado de carro, há um tempo atrás, quando o anterior tinha chegado nos 100 mil km rodados. Pretendia ficar até mais tempo com ele, se não fosse os problemas que começaram a aparecer um atrás do outro. Aí não teve jeito, vendi. Chega um momento, que o custo de manutenção (e dor de cabeça) começa a não compensar (antieconômico) manter um carro já bem rodado.

Investimentos

Alguns giros na carteira. Vendi alguns fundos de investimento multimercado que não estavam performando bem, e apliquei em FII. Algumas vendas também ocorreram no mercado de ações. Seguindo minha estratégia de comprar bons ativos a preços convidativos, e vender também, a ótimos preços, segundo minhas análises (que podem estar erradas). Acredito que o mercado de ações (e de FII) é mais ou menos eficiente, com algumas distorções de preços momentâneas, e só quem faz uma análise profunda consegue aproveitar essas boas oportunidades.

Rentabilidade

Uma pequena recuperação do mês anterior. A carteira de investimentos teve valorização de +1,4% no mês e +1,47% no ano.


Grande abraço a todos!

sábado, 21 de abril de 2018

Uma verdade inconveniente

Qual seu patrimônio líquido? Vc é solteiro ou casado? Vc é casado?! Será mesmo que possui o que diz possuir? Vamos começar definindo patrimônio líquido: 

Definição: Patrimônio Líquido é formado pelo grupo de contas que registra o valor contábil pertencente aos acionistas ou quotistas.

Note que patrimônio líquido é definido como pertencente aos sócios. Caso sejam dois sócios, patrimônio será dividido ao meio. Entenderam onde estou querendo chegar? Pois bem, irei explicar: Vc que é casado ou namora morando com sua (ou seu) companheira vivendo sob o mesmo teto em união estável, deve considerar seu patrimônio líquido atual divido ao meio.

Não estou querendo colocar água no chopp de ninguém, mas o fato é que o divórcio (ou separação) ocorre mais frequentemente do que imaginamos. 

- Mas Hank, minha mulher já me disse que se nos separarmos, ela não vai querer nada de mim (um ser superior), vai cada um pro seu lado com o investimento particular de cada.
- Já viu uma mulher com raiva? Do tipo que foi traída e humilhada? Ela vai fazer qualquer coisa pra te atacar, vai tomar metade dos seus bens, mesmo que não precise de dinheiro.

Sabe aquela frase: No início é meu bem, no fim é meus bens. É bem por aí mesmo. O maior prejudicado sempre vai ser o homem, pois geralmente a mulher não costuma economizar e investir. A maioria é analfabeta financeira, salvo raros casos. Entendem o porquê de muitos casais continuarem morando (e se aturando) juntos mesmo já separados emocionalmente ? 

Quero deixar bem claro que não sou contra o casamento, pelo contrário. Mas tenham plena consciência de não casarem com qualquer uma. Escolham uma companheira que agregue valor ao seu lado. Tenham consciência que agora não é mais seu patrimônio e sim dos dois, a não ser que você consiga esconder muito bem todo esse dinheiro dela, mas aí é outra história.

Mas onde eu quero chegar com tudo isso?
Dois pontos fundamentais:
  • Se for casar, escolher bem uma companheira (não premiar aproveitadoras);
  • Ter plena consciência do seu patrimônio real quando estiver casado.
Apesar de ser óbvio o que eu disse, quantas vezes vemos homens por aí arruinados por uma separação? Casando-se com mulheres de comportamento duvidoso, sendo corneados e aceitando uma relação  fracassada para manterem as aparências (e seu suposto patrimônio)...

O óbvio tem que ser dito!

Até a próxima 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Afinal, devemos precificar um negócio ou não ?

A idéia central do post que venho trazer aqui não é avaliar se um negócio é bom ou ruim (análise prévia e fundamental). É saber se podemos (e devemos) dar um preço em algum negócio que estamos nos tornando sócios (ou donos). Antes de falar sobre preço, vamos falar um pouco sobre avaliação de empresas.

Antes de falar sobre preço, pergunto a vcs, que faz um negócio ser bom ou ruim ? Em linhas gerais e sendo direto, devemos observar os seguintes aspectos da organização:

- A qualidade dos produtos ou serviços

- A fidelidade de seus clientes

- O valor da marca

- A eficiência de suas operações

- O talento de sua administração

- A força de seus concorrentes

- As perspectivas de seu negócio em longo prazo

Todas essas avaliações são palpites, estimativas e/ou previsões. Antes de começar a analisar o futuro de uma empresa, fundamental começar sua análise sobre o passado dela, debruçando-se sobres os balanços, que nos trazem muitas informações sobre a saúde da empresa.

De acordo com as premissas básicas sobre como avaliar uma empresa, vc chegou a conclusão que a empresa é muito boa. Agora, como podemos comprar bons negócios a preço de pechincha ?

Essa é a pergunta que todos nós deveríamos fazer. Vou mencionar um caso hipotético para exemplificar e tornar mais concreto nosso estudo sobre preço de um negócio.

Zé é o pipoqueiro da praça XV. Ele esta fazendo um bom dinheiro vendendo pipocas todos os dias (menos domingo, pois Zé vai a igreja). Ele faz dinheiro num negócio simples, mas que funciona. Para simplificar, Zé vende apenas um tamanho de pipoca de R$ 5. Para cada pacote de pipoca que Zé vende, ele tem um custo de R$ 2 por pacote (Incluindo gás, óleo, milho, pacote, etc.). Logo, ele lucra 3 reais por cada pacote que consegue vender. Em média, Zé vende uns 30 pacotes por dia. Porém Zé está cansado, ele pretende parar daqui a 5 anos.

Vendendo 30 pacotes por dia, obtendo lucro de 3 reais por pacote, em uma semana ele faz:
6 (dias) x 30 x 3 = 540 reais por semana. Em um ano (aproximadamente 52 semanas, pois Zé não tira férias), Zé faz 52 X 540 = 28.080 reais por ano. Até ele se aposentar são R$ 140.400,00.

Eu te pergunto: “Se o Zé oferecesse a vc metade do seu negócio, quanto vc pagaria ? Ou de modo mais simples, ele vai dividir metade do seu lucro da venda de pipoca com vc por 5 anos até ele se aposentar, mas ele quer seu dinheiro agora, quanto vc daria ao Zé ?

Estou vendo sair fumaça da sua cabeça.

Você sendo mais conservador ao estimar o futuro aposta que Zé não venda 30 pacotes por dia, mas 20 pacotes. Logo são 360 (20x6x3) reais por semana, 18.720 reais por ano, R$ 93.600,00 de lucro líquido até ele se aposentar.

- Vc daria então R$ 46.800,00 (93.600 dividido por 2) ao Zé ?

- Óbvio que não! Vou dar esse dinheiro para no fim receber o mesmo dinheiro, não faz sentido, melhor aplicar em títulos públicos.

- Entendo, R$ 46.800,00 é muito para pagar pela sua metade, mas e se ele oferecesse metade por 2 reais ? Vc compraria?

- Claro! Vc responderia.

- Então o negócio tem um preço justo entre 2 reais e R$ 46.800,00. Então quanto vc pagaria?

Vc abriu sua planilha de Excel (ou um simulador qualquer de um site confiável) e fez simulações, levando em conta que esse negócio tem um risco maior que um título público de 10% a.a., logo gostaria de ganhar algo em torno de 30% a.a. (ou 2,2104 a.m.) por 5 anos.

- Pagaria 12.600 reais !

Simulador do Banco Central

- Parabéns, vc é uma potência. Raciocinou de forma clara e objetiva.

Apesar de todos nossos cálculos, uma boa dose de intuição ainda devemos levar em conta, pois nem todas as informações estão ao nosso alcance. É difícil predizer o futuro. Se não podemos predizer os ganhos futuros de um negócio, então fica difícil (mas não impossível) fixar preço nesse negócio. Assim, os ganhos do próximo ano podem ter uma história completamente diferente. Devemos nos perguntar se a empresa tem ciclos ? Apresenta uma constância de lucros ?

Não entendo a filosofia de comprar periodicamente ações (ou FII) a qualquer preço (mesmo que a empresa seja boa). Não entendo essa mania de vários blogueiros comprarem ações de uma empresa todo mês, não se importando com o preço dela. Uma ação não esta cara pq subiu, nem barata pq caiu. Devemos analisa-lá qualitativamente e quantitativamente seus números dos balanços financeiros de pelo menos 10 anos anteriores.  Mas só isso também não basta, pois ainda devemos ter um método de precificação para comprar bons negócios a preço de pechincha. Um ótimo momento é quando o mercado está pessimista, quando estamos no meio de uma crise.

E vc ? Informa-se adequadamente para saber o que esta comprando (seja um negócio, uma ação de empresa ou um FII) ? Possui alguma norte sobre precificação ?



Abraços.

sexta-feira, 30 de março de 2018

Atualização patrimonial: Mar/2018 - 183.958 (+0,4%)

Fala pessoal, tudo bem ?

Vida pessoal e profissional bem tranquila esse mês. Estou numa vida de vagabundo como estudante de mestrado. Como é incrível a sensação de se livrar do trabalho, parece que estou vivendo a IF plena, recebendo meu salário sem prejuízos. Como já passei por essa fase antes, sei que terei um ano só assistindo aulas idiotas, e no ano que vêm é que realmente começa os trabalhos de escrever a dissertação.

Apesar de ter um salário "pífio" como um hater anônimo comentou em algum momento, eu ganho bem para o nível de estresse que meu trabalho me exige. Claro que assim como em qualquer organização, há lugares bons e setores horríveis. Acredito que trabalhar embarcado deve ser bem estressante para qualquer um. Mas não é meu caso. Eu tenho horário flexível, não preciso puxar saco de chefes pra manter meu emprego (já sou estabilizado), não fico até duas da manhã em reunião ou preparando relatórios, não preciso puxar o tapete de ninguém, pois sou promovido de acordo com um plano de carreira. No final da minha vida profissional, irei receber rendimentos da ordem de 16 mil líquidos atuais (no futuro haverá correção). 

Quanto eu precisarei ter em patrimônio para gozar de rendimentos de 16 mil por mês aplicando a regra dos 4%?? Eu respondo. Quase 5 milhões !!! E ainda fui chamado de recalcado, só rindo desses adolescentes. Esse é um dos motivos que segura muita gente boa nas forças armadas. Outro motivo é o comodismo (eu me incluo), infelizmente.

Esse mês foi horrível para meus investimentos, primeira rentabilidade negativa no ano, quase zerando toda rentabilidade do ano num único mês! Faz parte, quem se expões em renda varável está sujeito a essas variações do mercado. O mais surpreendente é que eu perdi mais dinheiro na parte de fundos de investimentos, ou seja, quem deveria saber gerir meu dinheiro não está fazendo bem seu trabalho. Por isso que cada vez mais acredito em nós mesmos montarmos nossa carteira de ações e FII (eu sei, dá mais trabalho) do que pagar a altas taxas de administração e desempenho destes fundos. Seguirei acompanhado. Minha paciência é de 1 ano e se a rentabilidade não for satisfatória segundo meus critérios, me desfaço e aplico em outro lugar.

Vamos aos números:



Rentabilidades do mês

Seção renda fixa (+0,68%)

Rentabilidade pequena pois com a SELIC em queda livre, influencia nos rendimentos dos papéis atrelados ao CDI.

Seção Fundos de investimentos (-1,17%)

Me desfiz de um fundo que não estava sendo eficiente. O restante mantive, mas já estão na mira para serem eliminados da carteira. 

Seção Ações (-0,03%)

Ainda não terminei de montar minha carteira de ações, até pq isso leva tempo. Pretendo ter uns 5 ou 6 papéis para não sobrecarregar o trabalho de ter que acompanhar 20 relatórios trimestrais !!! Acredito que o excesso de diversificação atrapalha nesse sentido. Abaixo, minha atual carteira de ações com algumas informações relevantes:


Seção FII (+1,34)

Não pretendo mais acrescentar outro fundo nessa carteira pelo motivo explicado de ter que estudar muitos fundos diferentes. Somente irei, nos próximos meses, reinvestir e investir dinheiro novo nesses papéis. 


Seção Criptomoedas

Me desfiz de tudo que tinha e gastei o dinheiro andando de kart, acredito que foi mais proveitoso. Não pretendo mais voltar aqui.

Seção Passivos 

Aumentando mês a mês pois adquiri o carro através de consórcio, e como vou pagando as parcelas, a seção aumenta. Exemplo: 

Valor de mercado do carro (menor preço do olx, não utilizar tabela Fipe, essa porra não serve pra nada): R$ 50.000
Valor total da soma das parcelas a pagar (Ex. faltam 40 parcelas de R$ 1.000): R$ 40.000
Valor que deve ser computado no seu patrimônio: 50.000 - 40.000  = R$ 10.000

Exatamente como eu faço. Ainda computo o valor da minha moto, uns 30% abaixo do valor de mercado.

Seção Aporte

Meu salário (militar fala soldo) ainda está afetado pelo alto aporte do mês de fevereiro, então esse aporte é menor do que irei aportar nos próximos meses. Ainda estou devendo um post sobre minhas demostrações de despesas mensais. Não esqueci, farei em meados de Abril.

Rentabilidade geral da carteira:

Mês: - 2,04 %
Ano: + 0,09 %


Percebam como não é difícil detalhar seu patrimônio e onde vc investe ? Não a razão para esconder sua forma de investir, a não ser que seja orgulhoso. Eu tenho minhas falhas, não sou perfeito, estou aberto a críticas construtivas e discussões saudáveis sobre como ganhar/investir/economizar dinheiro. Nosso principal objetivo rumo a IF.