quinta-feira, 31 de maio de 2018

Atualização patrimonial: Maio/2018 -> 254.569 (+11%)

Fala pessoal, tudo bem?

Vamos a mais uma atualização patrimonial. Relatei no post passado, uma vitória na justiça sobre uma empresa que não teve escrúpulos ao negativar meu CPF juntos aos órgãos de proteção ao crédito. Ganhei a causa e um bom dinheiro que foi direto pra minha conta de investimentos. Por causa desse evento, esse mês, tive um grande aporte dividido da seguinte forma:

Aporte do mês (dinheiro novo) : R$ 6.000
Aporte do processo ganho na justiça: R$ 27.000
Aporte total: R$ 33.000

Como ainda não sei qual será o destinos desse recurso financeiro, provavelmente aplicarei na poupança para aguardar novas oportunidades na renda variável. Estou pesquisando novos caminhos de investimentos, principalmente na área de imóveis de leilões. Por causa disso, uma grande parte do meu patrimônio esta na poupança para que eu possa ter liquidez, quando eu arrematar um imóvel. Mas há um longo caminho ainda a percorrer, preciso destrinchar todas as nuances desse negócio que possui muita casca de banana no caminho. 

Não sei quanto a vocês, mas eu acho que todas as formas de investimentos (ações, FII, renda fixa) estão muito ruins, com rentabilidade muito aquém do desejado. Aliás, rentabilidade é uma coisa que definitivamente nós não temos controle. O que devemos fazer (pra nossa própria sanidade mental) é acompanhar a rentabilidade de tempos em tempos, e não de mês em mês, pois a volatilidade pode assustar os menos preparados psicologicamente, ou pode fazer as pessoas correrem mais riscos desnecessários em busca de maiores rentabilidades.

Vamos a apresentação do patrimônio:




Um detalhe foi que meu ativo imobilizado diminuiu, pois vendi a moto e o dinheiro foi pra minha conta poupança. Adquiri a moto por aproximadamente 8 mil e consegui vender (depois de dar um trato nela) com lucro por 9 mil. Isso é pra mostrar pro pessoal da blogosfera que veículos (assim como imóveis) podem (e devem) ser incluídos no patrimônio pois podem ser transformados em dinheiro em poucos meses (ou até dias). Fiquei com dó de vender, mesmo com lucro, pois ela era muito econômica, fez falta, ainda mais com essa greve que ocasionou falta e alta dos combustíveis. 

Minha moto era do tipo Naked, porém como eu sou alto, ficava muito encurvado e prejudicava minha coluna.  Teve dias que fiquei com uma baita dor lombar, me impossibilitando de jogar tênis. Estou agora querendo comprar outra, talvez eu pegue uma Yamaha Ténéré ou Honda CB 500x. Preciso de uma moto alta.

Fico por aqui, bom feriado a todos!

4 comentários:

  1. Boa Hank, que aporte em, 33k, esse ganho na justiça deu uma grande moral, hahaha. Abraços, bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Guerreiro!! Esse aporte foi atípico mesmo, quando vc chegar no meu posto de capitão vai poder tb aportar um pouco mais, mas vejo que começou bem cedo e isso é muito importante! Continue firme nos aportes, mesmo com valores baixos, assim vc cria disciplina. Abraços e bons ventos em sua carreira.

      Excluir
  2. Isso ai Hank! Rentabilidade tem que ser vista com cuidado mesmo. Afinal, temos controle zero nela.

    Também acho que estamos com poucas opções de investimento no momento. Mas, pesquisando bem você encontra uma ou outra coisa.

    Sobre moto, acho a Tenere muito bonita. Se eu andasse de moto optaria por ela ou se a grana permitisse, uma Triumph ou BMW.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fala, tem horas que é melhor nem olhar a planilha do Excel pra não desanimar. Mas o jogo é assim, tá ruim pra todo mundo.

      Acho as motos da Triumph lindas demais e muito boas de ciclista. Outro dia andei numa Street Triple 675 e amei a moto, me segurei pra não comprar, o ronco dela é muito lindo. Só não comprei pra não chamar a atenção de bandidos, aqui no Rio tá foda andar de motão e não ser visado pela bandidagem. Prefiro andar de moto popular mesmo e ter uma certa paz. Infelizmente essa é nossa realidade, não pode podemos ostentar pra não ser alvo da violência.

      Abraços !

      Excluir