terça-feira, 23 de abril de 2019

Cuidado com o que lê na blogosfera!

Olá caros leitores,

Venho hoje aqui trazer um esclarecimento, a título de informação, que tem gerados muitas dúvidas entre os menos esclarecidos a respeito da contabilidade do patrimônio. Devemos incluir carro e/ou imóveis no patrimônio Líquido? Para responder a essa dúvida (e de maneira alguma isso é uma polêmica) vamos recorrer a Contabilidade. Quem nunca estudou Contabilidade, recomendo, pois, além de nos ajudar a analisar os balanços de uma empresa, nos traz luz sobre essa questão.


Da figura acima, podemos ver que a Contabilidade divide os ativos em circulante e não circulante (de uma pessoa física, jurídica, etc). Podemos ver que no ativo não circulante (não realizável no curto prazo, simplificadamente) encontramos a classificação imobilizado, que é onde se contabiliza os valores de imóveis, veículos, etc.

Art. 179. As contas serão classificadas do seguinte modo: IV – no ativo imobilizado: os direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle desses bens; (Redação dada pela Lei nº 11.638,de 2007)

Assim, classificam-se no imobilizado direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia como, por exemplo, os terrenos, edificações, máquinas e equipamentos, móveis e utensílios, veículos.

Obs. 1: Quem tem um alto patrimônio (>10 milhões, por exemplo), um carro e/ou imóvel representa uma porcentagem bem pequena do mesmo, poderá "se dar ao luxo" de omitir essa parte "insignificante" do mesmo. Já quem tem um patrimônio menor que 1 milhão de reais (a maioria dos meros mortais brasileiros)...porquê não contabilizar?
Obs. 2: Se o seu carro/imóvel é financiado, é só lançar (respeitando o princípio da prudência) da seguinte forma: 
 Valor do Bem = VM - SD

VM = Valor de mercado, o menor valor possível dentre o seus pares
SD = Saldo devedor




Até mais!

16 comentários:

  1. Que é patrimônio tudo bem, não tenho duvidas. Mas, para minha IF, considero apenas aquilo que me retorna renda todo mês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora não concorde, entendo os motivos práticos dessa maneira de pensar. Refletindo um pouco mais, veremos que carros/imóveis tb possuem liquidez, ás vezes, até menor que um cdb com prazo de resgate em 3 anos.

      Se formos levar esse pensamento como verdade absoluta, que foi martelado na cabeça de muitos por causa de blogueiros antigos, podemos chegar a uma conclusão absurda: Qual desses investidores está mais próximo da IF?

      - Investidor A: 5 imóveis avaliados em 100k cada e dois veículos avaliados em 50k cada e nenhuma aplicação no mercado financeiro;
      - Investidor B: 50k aplicado numa cdb com prazo de vencimento em 2 anos.

      Pelo raciocínio de alguns, o investidor B está mais próximo da IF, pois não tem nenhuma ativo imobilizado e possui ativos investimentos...perceberam o absurdo? Pensem, vamos refletir galera e principalmente estudar Contabilidade, e não ficar aceitando o que dizem por aí.

      Abraços e obrigado pelo comentário anon. e RR.

      Excluir
    2. Prefiro ter 1 milhão em diferentes ativos do q 1 milhão em diferentes imóveis
      Claro q é subjetivo, mas é muito mais prático administrar uma carteira de ações, fii do q administrar uma carteira de imóveis

      Abs

      Excluir
    3. P.s. ainda q carro seja ativo, o prejuízo é certo

      Excluir
    4. Fala Scant, tudo bem?

      Esse assunto, de adm uma carteira de FII ou ações ser mais prático é verdade, porém está longe de ser mais fácil. Tudo vai depender do seu conhecimento em cada classe de ativos. Aqui vale a velha máxima: invista no que vc tem mais conhecimento. Se carro fosse preju certo, não existira tantos taxistas e uber rodando pelas cidades no mundo. Mas concordo contigo que ter um carro para uso particular é despesa certa, mas não confunda despesas com passivos!
      Eu, particularmente, prefiro ter um milhão em carros ou em imóveis ou em ações, tanto faz...rs. Abs!

      Excluir
  2. Esse erro tem origem no livro do kiyosaki, que incorretamente chamou de passivo quaisquer ativos depreciáveis ou não geradores de renda. Pessoal da blogosfera aceitou a ideia bovinamente e passou a chamar carro e casa própria de passivo.
    Apesar de aceitar a ideia básica de que estes bens quase sempre levam ao empobrecimento, tecnicamente continuam sendo ativos e não passivos, pois, como bem observou, podem ser liquidados a qualquer momento e convertidos em dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito comentário anon., o pessoal seguiu os ensinamentos dele como gado mesmo, sem nem ao menos refletir. Abraços

      Excluir
    2. Cada uma temos que ler
      Vamos conversar quando nao conseguir vender a casa nem por metade do preço pedido e quando der PT no carro e estes estiverem computados nos seus cálculos FIRE.

      Excluir
    3. Amigo Anon, vender um imóvel por metade do preço pedido não me parece ser uma atitude inteligente, a não ser por algum desespero financeiro, o que não é o caso aqui. Quanto ao carro, existem meios de proteger, como seguros. Quanto à desvalorização de carros e/ou imóveis, se for o caso, é só ir lá na sua planilha de patrimônio liq. e recalcular, não há nada de errado, somente uma reavaliação dos seus bens.

      Se não concorda com essa prática, problema seu, e não meu. Eu não tenho nada a ver com seus planos fire e nem vou te julgar com quanto vc precisa ter pra se aposentar, ou se carros e debêntures não devem ser contabilizados pq não tem liquidez, isso é uma escolha pessoal. Mas saiba que eu contabilizo meu patrimônio de acordo com as normas da Contabilidade e não de acordo com o blog de finanças do fulano. Abs

      Excluir
  3. Fala, Hank, bom dia.

    Concordo totalmente com o que você escreveu no post. Contabilizo os imóveis que possuo e entendo que, apesar da menor liquidez, fazem parte do meu patrimônio líquido.

    Obrigado por elucidar para a finansfera este dilema mais uma vez.

    Sucesso e bons negócios.
    Fuleiro
    investidorfuleiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Fuleiro! Uma boa leitura em livros técnicos sobre Contabilidade são fundamentais para não ficar falando besteira por aí, e ser passar por um imbecil. Valeu pelo comentário. Abraços!

      Excluir
  4. Fala Hank. Gostei do seu blog e do seu pensamento.
    Que carros são ativos, é indiscutível.
    O que considero "discutível", é levá-lo em consideração nos registros rumo à independência financeira.
    No início, comecei contabilizando os dois veículos que eu e a Sra Acumuladora possuímos. O resultado disso, foi uma grande desmotivação. Pois passei a considerar o valor da tabela FIPE, e percebia que perdíamos 2 ou 3 mil por mês. É uma sensação terrível (Apesar de real).
    O fato é que precisamos dos carros para trabalhar. Moramos no interior, e qualquer coisa que pensarmos em fazer, precisaremos dos carros.
    Portanto, decidi removê-los dos fechamentos do Blog, apesar de - obviamente - declará-los como parte do patrimônio no imposto de renda.
    As pessoas que consideram carros passivos, ainda não estudaram o suficiente para entender o básico de Contabilidade.
    Grande abraço e parabéns pelo blog.
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Stark, não há regras aqui no nosso mundinho da blogosfera: se vc contabiliza imóveis e carros no patrimônio, tudo bem. Se não contabiliza, tudo bem também. O que não podemos negar é que a Contabilidade deixa bem claro que tanto PF como PJ devem declarar seus bens, em valores atualizados.

      Eu faço um ajuste de correção de veículos apenas uma vez ao ano, mas não de acordo com a tabela FIPE, que é irreal e ninguém compra por esse valor, mas de acordo com os principais portais de compra e venda de automóveis (OLX e outros). Pego o menor valor de negociação e faço o lançamento daquele valor no patrimônio.

      Grato pela msg, vou visitar seu blog tb! Abraços

      Excluir
  5. Realmente muito cuidado com o que lê na blogosfera. Este artigo por exemplo é um exemplo do que não levar em consideração. Patrimonio líquido é a unica coisa que deve ser considerada. Casa e carro jamais, são passivos e muito menos líquidos. Ai vc considera isso nos seus cálculos para FI e ta fudido quando nao conseguir vender a casa nem por metade do preço pedido e quando der PT no carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me parece ser o anon lá de cima, já respondido lá em cima. Procure meditar e pensar antes de escrever essas bobagens. Como é anônimo, ninguém vai saber quem é, então se possível crie um perfil fake mesmo, pra assim a gente saber quem está falando (e considerar uma resposta ou não). Se veio aqui pra argumentar e mostrar pontos ignorados por mim, ok, será bem vindo. Agora se veio aqui pra impor seus ensinamentos obtusos, volte pros blogs afins aos seus pensamentos.

      Excluir